O Rito Adonhiramita

  • Rito Maçônico é um conjunto de regras, ditames e orientações litúrgicas que mistificam os trabalhos maçônicos e lhes dão forma e elegância e cada Rito tem suas peculiaridades que o diferenciam e o identificam, sem se contrapor aos princípios maçônicos universais. Vários são os Ritos existentes na Maçonaria Universal, que se diferenciam pela maneira como organizam e empregam as normas litúrgicas nos trabalhos maçônicos. No Brasil, sete Ritos são os reconhecidos e praticados pelo G.´. O.´. B.´. o Adonhiramita, o Escocês Antigo e Aceito, Francês ou Moderno, Emulação ou York, Schröder , Brasileiro e o Escocês Retificado.

  Equinócios

  •  A tradição das cerimônias das estações perde-se na noite dos tempos, e são tão antigas como as montanhas onde eram celebradas no passado. Em princípio, estas cerimônias tratavam de formar a sintonia de nossas naturezas internas como a energia essencial latente na Criação, através dos ciclos que movimentam o Grande Círculo do Cosmos, a que simplesmente denominamos de Natureza. O propósito fundamental das cerimônias das estações é procurar estabelecer laços de relação de nossa pequena natureza humana, ou Microcosmos, com a incalculável natureza divina, ou Microcosmos, realizando, assim, a Grande Alquimia Universal.

Solstícios

    A tradição das cerimônias das estações perde-se na noite dos tempos. O Sol, nosso Astro-Rei, em seu ciclo anual, teve papel de importância na antiguidade. Os antigos dividiam o ciclo anual em dois grandes períodos, conforme o curso do Sol, um ascendente e outro descendente, relacionando-se ao “caminho dos deuses” e ao “caminho dos antepassados”, ou ainda, às pontas relativas às duas fases do ano onde ocorrem os solstícios, ligando a evolução da alma humana a essas inquebrantáveis cadeias da natureza. Estas cerimônias comemorativas tratam de incentivar a sintonia de nossas naturezas internas com a Natureza Universal.